Resenha: Minotauro (★★★★)


Olá, pessoal!!!

Minotauro é o livro resenhado hoje. Ele foi recebido em parceria com a Rádio Londres, espero que gostem da indicação :)

Título: Minotauro
Autor: Benjamin Tammuz
Editora: Rádio Londres
Páginas: 188
Classificação: (★)


Um misterioso homem, no seu aniversário de 41 anos avista uma mulher e simplesmente sabe que é ela quem ele procura. A partir desse dia mantém contato por cartas enviadas anonimamente sem nunca encontrá-la pessoalmente.



Téa é quem recebe as cartas e desde muito cedo forma uma imagem daquele sujeito que se apresenta nas cartas exaltando-a. A garota é a personagem central do livro. Além dela, acompanhamos a história de três outros homens que passam por sua vida:

Li suas cartas. Você é gentil, conforme imaginei, você é linda, como sei que você é, você não é um engano meu, Téa. Em meu trabalho é proibido enganar-se sobre o caráter das pessoas porque, se eu me enganar uma única vez, posso pagar com a minha vida.

G.R. era um homem mais tímido que observava Téa pela sua janela. Muito custou em ir falar com a garota e depois disso, mantiveram um contato. Os anos foram passando e de tempos em tempos eles se encontravam. Téa continuava recebendo as cartas anônimas, mas sem nenhuma perspectiva de um encontro real com o autor delas.

Nikos tinha mais atitude do que G.R.. Ele conheceu Téa na escola em que ambos lecionavam e, com seu estilo galanteador, se apaixonou por ela. Foram diversos os encontros e as receitas realizados juntos.

O último é Alexander Abramov, um homem que também apaixonou-se perdidamente por Téa.



O livro é dividido em quatro partes, cada uma narrada por um dos personagens masculinos, com alguns vislumbres de Téa. Devo dizer que o enredo foi muito bem arquitetado e conduzido. O livro traz uma carga enorme de informações pela sua quantidade de páginas... ele envolve e em momento algum fica massante ou cansativo.

"Obrigado, pelo quê?", indagou Téa. "Você também é maluco? Deus, por que você só me enviar malucos?".

Recomendo para todos que gostam de um suspense ou romance. É uma leitura rápida que te faz querer chegar logo ao final para desvendar o tom de mistério que o autor consegue segurar durante todo o enredo. É um livro sobre as diversas facetas do amor, sobre escolhas, cumplicidade, caráter e histórias.



Todos os personagens foram muito bem construídos e possuem uma relevância tremenda na história. E, é claro, que também existe um paralelo com o enredo do minotauro clássico, mas isso eu deixo pra vocês, leitores, descobrirem!

Nenhuma realidade é capaz de afastar um sonho.



E aí, vocês gostam de livros com um ar mais de suspense?
XOXO

Me acompanhe: Instagram ♥ Facebook ♥ Canal ♥ Instagram do blog ♥ Skoob


Série: Quarteto de Noivas

Boa tarde, pessoal!!

Quem aí já leu as resenhas da série Quarteto de Noivas da Nora Roberts que têm aqui no blog??

Saiu um vídeo lá no canal comentando da série como um todo! Não deixe de conferir e se inscrever pra ficar por dentro de todas as novidades <3


·                     Mac - Fotógrafa: primeiro livro - Álbum de Casamento
·                     Emma - Responsável pelas flores: segundo livro - Mar de Rosas
·                     Laurel - Responsável pelos bolos: terceiro livro - Bem-Casados
·                     Parker - Responsável pela parte mais burocrática: quarto livro - Felizes para Sempre

Espero que tenham gostado :)
XOXO

Me acompanhe: Instagram ♥ Facebook ♥ Canal ♥ Instagram do blog ♥ Skoob


Resenha: Felizes para Sempre (★★★★)



Olá, leitores!!!

A resenha de hoje é do último livro da Série do Quarteto de Noivas, da Nora Roberts - Felizes para Sempre.


Quarteto de Noivas é uma saga da Nora Roberts em que em cada um dos quatro livros acompanhamos a história de uma das meninas da Votos - um quarteto de amigas que brincava de casamento quando criança, cresceram e criaram a Votos - uma empresa bem sucedida de casamentos. Cada uma das meninas realiza uma função:

·                     Mac - Fotógrafa: primeiro livro - Álbum de Casamento
·                     Emma - Responsável pelas flores: segundo livro - Mar de Rosas
·                     Laurel - Responsável pelos bolos: terceiro livro - Bem-Casados
·                     Parker - Responsável pela parte mais burocrática: quarto livro - Felizes para Sempre


Título: Felizes para Sempre
Autora: Nora Roberts
Editora: Arqueiro
Páginas: 293
Classificação: (★)


Após a breve introdução, entraremos de fato na resenha do quarto livro: a história de Parker!

Admito que estava muito ansiosa para desfrutar o que a Nora contaria sobre Parker, afinal, ela sempre foi a mais organizada, sistemática e a verdadeira “cabeça chefe”, tanto dos negócios, quanto da casa em que as meninas moram e que a empresa acontece.


Rotina equivalia a segurança, proteção, estabilidade. Ao passo que era em terreno estável que em geral nascia o desconhecido.

Neste livro entendemos melhor como que Parker se tornou tão “viciada” no trabalho - justamente a morte de seus pais que a fez focar no profissional. Também descobrimos como a Votos foi realmente criada - temos acesso ao momento em que os planos foram apresentados e encontramos, no final, um pouco do gostinho dos futuros planos e objetivos para a empresa.  


As pessoas - gente legal, que gostava dela - diziam que o tempo curava tudo. Parker tinha esperanças de que elas estivessem certas, mas parada ali, na varanda do seu quarto, ao sol do final de verão, meses depois da morte súbita e chocante dos seus pais, sentia que aquelas ondas volúveis continuavam seu movimento.


O peso das suas outras três amigas já estarem com casamento marcado acaba batendo, ainda que sutilmente, Parker reflete sobre o tipo de amor que deseja encontrar: um completo, afinal, ela crescera com a história de amor de seus pais, um casal perfeito. Ela busca por cumplicidade e reciprocidade, alguém que a ame por inteiro.

O par da protagonista já é referenciado no livro anterior: um dos mais recentes membros do grupo de amigos de Poker, Malcom Kavanaugh, o mecânico. Malcom é um homem com marcas do passado, sendo que a maioria delas, ele não está muito disposto a abrir totalmente.


Ambos começam como gato e rato - Parker beijou-o já nos livros anteriores pra "calar a boca" dos amigos, mas Malcon gostou da brincadeira e, vez ou outra, faz de tudo pra roubar um beijo - coisa que deixa Parker sem reação, e quase nada a deixa assim. 


Ela está feliz, mas também está confusa. Várias coisas a deixam feliz. Planilhas, por exemplo, sabe-se lá por que motivo misterioso. Mas existem pouquíssimas coisas que a deixam confusa.


Ouvir o barulho do motor sendo acionado e quebrando a quietude da noite.Era exatamente o que Malcom tinha feito: quebrado a sua quietude.


Num dia chuvoso, quando estava indo para uma reunião, por causa de motoristas descuidados e um animal na pista, o carro de Parker é jogado pra fora da estrada e furam dois dos pneus. Ela chama por ajuda e quem vem resgatá-la é Malcon, que viu o chamado na sua oficina. Por conta da hora, ela, conta a sua vontade, aceita a oferta de pegar carona na garupa da moto de Malcon e chegar a tempo da sua reunião.

Depois de uma aposta entre os garotos de que Malcon não conseguirá levar Parker na garupa de sua moto mais uma vez, as coisas começam a se desenrolar. Parker é regrada e Malcon gosta de aventura. Todos conhecer a história de Parker e Malcon não está disposto a se abrir. 



Como aquilo podia dar certo para os dois se partes dele permaneciam trancadas à chave?



Um ponto muito positivo foi essa grande carga familiar que o livro trouxe com a história dos pais de Parker e também com a presença da Sra. Grady – mais mencionada nesse último livro.

A história foi muito bem concluída. Tivemos aquela sensação real de final, que dá pra se sentir satisfeita com a conclusão estabelecida pela autora. O livro é narrado em terceira pessoa e, como todos os outros, te cativa e faz você querer saber logo o desfecho da história.

Mal conseguia admitir para si mesma que estivesse interessada em Malcom Kavanaugh, no entanto tinha passado boa parte do dia falando nele.E não era só falando. Pensando nele também.



E, é claro, que a saga continua trazendo esse ar de "felizes para sempre" – levado mais afinco até pelo título do livro -, muitas doses de romance e até uma vontade de casar – depois de acompanhar taaaantos casamentos ao longo do livro e até o da Mac, protagonista do primeiro, que tem uma participação especial na história de Parker.

É uma série que eu recomendo pra todos <3 histórias sobre amizade, família, romances sensuais e com gosto de felizes para sempre! Todos os personagens são muito bem construídos e carregam a sua personalidade em todos os livros. Simplesmente sensacional! (só não ganhou 5 estrelas pois o meu preferido continua sendo o primeiro da série, mas se não fosse por esse mero detalhe, com certeza seria digno de nota máxima)




E aí, quem já leu algo da Nora??
XOXO

Me acompanhe: Instagram ♥ Facebook ♥ Canal ♥ Instagram do blog ♥ Skoob

Não vou Fazer Parcerias com Editoras em 2018?

Olá, leitores!!

No último vídeo postado no canal eu falei um pouco sobre uma mudança que acontecerá aqui no blog e lá no canal pelo menos na primeira metade de 2018. 

Não deixem de conferir o vídeo pra entender melhor <3 acredito que será uma mudança muito positiva aqui para o blog e para o canal - que pretendo postar mais regularmente agora!!


Não deixem de se inscrever no canal e seguir o blog pra ficar por dentro de todas as novidades :)
Ah, que tipo de vídeo que vocês mais gostam de ver no youtube??

XOXO
Me acompanhe: Instagram ♥ Facebook ♥ Canal ♥ Instagram Blog


Resenha: Nossas Pequenas Mortes Diárias (★★★★)


Olá leitores, tudo bem com vocês??

Hoje trago a resenha de um livro recebido em parceria com a editora InVerso vamos conhecer um pouquinho mais sobre a obra?!

Título: Nossas Pequenas Mortes Diárias 
Autor: Fábio Gimovski
Editora: InVerso
Páginas: 265
Classificação: (★)


 Comecei a leitura sem muito esperar do livro. Achei a capa intrigante e admito que não procurei saber muito sobre a sinopse para iniciar a leitura.... então devo admitir que foi tudo uma surpresa. Uma surpresa muito positiva!


Existe sempre algo especial em qualquer manifestação da arte.



A história inicial é contada por Jamila, em primeira pessoa. Uma garota de 16 anos que tem sua vida girando em torno da dança. Arte pela qual ela sempre se dedicou. Eis que um dia tudo começa a fazer um pouco menos de sentido e as coisas ficam mais vazias. As incertezas surgem e a vida perde um pouco o seu propósito

Apesar de me esforçar para encontrar na dança a realização de um propósito, o reflexo no espelho não me presenteava com a bailarina desejada. Algo estava fora do lugar... Eu estava fora do lugar.

Com alguma ajuda, a menina acaba se reencontrando na música e, assim, vira uma verdadeira devota á essa arte e mergulha fundo em tudo o que as notas têm para oferecer.

O que seria de mim se não tivesse sido adotada pela música?



Uma característica muito marcante do livro é a sua forte carga emocional, desde as primeiras páginas, através dos relatos dos personagens. Devo admitir que de início eu me incomodei um pouco, mas assim que me acostumei, essa foi a identidade principal do livro e talvez até do próprio autor – ainda não tive outro contato com sua escrita para observar se o padrão permanece.

O livro começa realmente a tomar um rumo quando Beatriz aparece na história - uma colega de Jamila da escola de música. Beatriz a acompanha e a incentiva, Tales, o professor de ambas, sabe o tamanho do potencial que possui em suas mãos. Beatriz está treinando para o esperado concerto, mas um dia ela não aparece no ensaio. E é aí que tudo se transforma.

Parece que a vida nos prepara para sermos o que somos.

Jamila terá que substituir Beatriz no concerto e faz um tremendo sucesso. Depois da sua primeira apresentação, ela conhece uma mulher misteriosa chamada Moriana, mulher que assistiu sua apresentação e que a acompanha para um passeio no dia que se segue. Depois do encontro das duas a vida de Jamila muda. É invadida por ondas de inspiração e compõe diversas canções.


Após dar uma pincelada geral no roteiro, outros personagens começam a aparecer e é sobre cada um deles que irei tratar agora:

Umbertino é quem passa a acompanhar Jamila em suas apresentações e quem começa a desenvolver uma pesquisa sobre fontes de inspirações. Jamila é uma das suas principais entrevistadas e, consequentemente, Umbertino também desenvolve a pesquisa em cima de Moriana – nome mencionado em quase todas as entrevistas pela musicista.
Umbertino acredita um pouco no misticismo das musas da antiguidade - mulheres que viviam pra proporcionar inspirações. Outro importante item da história é um famoso quadro das musas que dançam para completar um ritual, quadro que permeia toda a pesquisa de sua tese.

Moriana é o tipo de mulher misteriosa que carrega toda uma aura de inspiração consigo. Apaixonada pelas artes em geral e sempre está envolvida ou com uma pintura, m’música e até com a escrita.

Outro personagem que aparece no decorrer é Jonas, ajudante da pesquisa que Umbertino está fazendo sobre a fonte das inspirações. O garoto é responsável por transcrever diversas entrevistas com Jamila e organiza-las. Além de carregar um passado conturbado que envolve Beatriz, a sua motivação original por ter caído onde caiu.

Jamila me força para o passado e Umbertino me pressiona para o presente. Não sei dizer até que ponto essa combinação me faz bem. Não tem forças para mudar.

Bartolomeu é um escritor que já anda há 9 meses sem fonte de inspiração para os seus livros. Isso muda quando conhece Moriana após um concerto que foi obrigado a assistir por Amanda, sua companheira de algumas aventuras e a oficial primeira leitora de todos os seus escritos. Amanda já sabia da falta de inspiração de Bartolomeu e dos efeitos que Moriana poderia causar nele.

Por alguma razão a vontade de escrever retorna, sem avisos, sem premeditações, simplesmente retorna.



Apesar da resenha já ter ficado um pouco grande e da quantidade de informação sobre o enredo parecer enorme, devo afirmar que toda a linha condutora foi composta com maestria pelo autor. A quantidade de informação que essas 264 páginas carregam é exorbitante! E em nenhum momento o livro pareceu rápido demais, ou superficial demais. (me conta o segredo de tanto enredo em tão poucas páginas).

Como falei no início, o livro foi uma tremenda surpresa positiva! As histórias se amarram e finalizam de uma forma espetacular. Infelizmente não tenho margem para falar mais do que isso sem acabar com uma futura surpresa para quem for ler o livro.

A arte está incrível! Cada um dos personagens mencionados na resenha narra ao menos um trecho do livro e em cada mudança de narrador, encontramos uma ilustração como essa da foto!


Senti que esse livro é sobretudo sobre inspiração. Eu sempre me questionei muito sobre esses momentos de picos de produção e de bloqueios criativos, então sou até um pouco suspeita pra falar que eu amei e que recomendo para qualquer um que tenha um pouquinho de paixão por algum tipo de arte! Além da experiencia que essa escrita mais carregada de emoções proporciona. Todos os personagens foram muito bem construídos e ganharam o seu devido destaque no enredo.

Todos precisamos encontrar a inspiração em alguma coisa, lugar ou pessoa, algo que nos conecte a essa energia criativa.

Bom, já me alonguei mais do que pretendia, mas deixo aqui as minhas sinceras recomendações dessa leitura! Outro ponto que me conquistou foi a quantidade de frases anotadas do livro - a resenha já está super recheada com elas, mas também preparei outro post só com frases desse livro aguardem hehe




Me acompanhe: Instagram ♥ Facebook ♥ Canal ♥ Instagram do blog ♥ Skoob