Resenha: O Senhor da minha História (★★★★)


Olá pessoal, tudo bem?? 

Hoje tem resenha do primeiro livro recebido em parceria com a editora InVerso ♥ vamos lá!?

Você também pode acompanhar o post através do áudio, mesmo em segundo plano:




Título: O Senhor da minha História
Autor: Carlyle Pop
Editora: InVerso
Páginas: 337
Classificação: 
(★★★★)

No post que eu fiz anunciando a parceria com a InVerso, comentei que O Senhor da minha História era um dos livros que mais me interessava do catálogo deles. E o motivo foi principalmente a arte de capa: eu amo muito Mondrian – as suas obras, no caso -, e isso despertou meu interesse por querer descobrir o que ele tem de relação com o enredo. Além de que a história se passa em Curitiba, minha cidade linda!

Eles mandaram o livro pra mim  não preciso nem dizer que amei hehe. Então vamos conferir qual a relação que Mondrian tem com esse enredo.


Acompanhamos a vida do protagonista desde o fundamental. Ele é um garoto comum e dentro das regras. O seu grupo de amigos é regido por um "chefe": o perfeito e imbatível Salésio. E é quando eles se aproximam do ensino médio que as coisas começam a acontecer.

Sal era o melhor em tudo. O mais esperto, mais bonito, mais pegador, mais confiante, resumindo, mais tudo. Começamos a perceber o desgosto que o personagem principal começa a nutrir por Salésio após uma competição feita entre os garotos. O ensino médio acaba, e cada um segue o seu caminho.




Faça a vida ser leve, pois a terra que cobrirá seu corpo já terá peso suficiente.

Acompanhamos diversas perdas do personagem. Sua mãe, seu pai, seu irmão e irmã que o abandonaram e também um vestibular fracassado. O protagonista acaba tendo a oportunidade de trabalhar em uma agência de viagens com um foco diferente: a periferia. Sem acreditar muito, ele aceita o cargo de guia turístico mesmo sem nenhum conhecimento na área. Afinal, pra saciar o conhecimento de gente sem conhecimento não precisa de muita coisa – ele pensa.

Mas não usei o verbo amar. Parece tão forte e absoluto dizer "eu te amo". Era o que eu deveria ter feito. Não o fiz. Não tive coragem. Para amar, admitir que se ama e sofrer as consequências desse amor, é necessário ser forte. Não pude ser assim. Apesar do todo ensinado, não aprendi o suficiente.


Incrivelmente, a empresa de viagens cresce. E, com ela, o personagem permanece e começa a se aventurar com diversas clientes. Faz do trabalho um jogo de mentiras e prazeres.

O mais interessante da obra é a forma como é conduzida. A maior parte é um monólogo interior e no decorrer percebemos como Salésio afetou, e ainda afeta, toda a trajetória do personagem.



Em diversas partes acompanhamos sessões psiquiátricas, o livro é praticamente conduzido por isso. No consultório tem um quadro do Mondrian, quadro que incomoda o personagem vez ou outra e gera reflexões.

É um livro polêmico, denso e que trata de vários assuntos polêmicos mostrando como a sociedade da época agia. Sim, tem machismo, preconceito e diversas outras coisas. Mas foi relatado como se pensava naquele determinado momento. Apesar de ser realmente denso em conteúdo, é narrado de forma leve, fluída e que te cativa.

Fugir do problema nunca é a solução. Ele permanece dentro.

Também aborda o comodismo do personagem principal e como o dinheiro muitas vezes acaba subindo à cabeça e transformando pessoas.

O dinheiro rompe vidas, afasta corações e cria individualidades.

Não é porque você não se posiciona na vida, nem resolve seus problemas do passado, que a Novo Tempo tem que ser igual. Somos uma agência fora do muro. Defendemos o que pensamos.

Admito que em alguns momentos dava vontade de chacoalhar o personagem e dizer “esquece o salésio” (que continuou sendo bem sucedido e enviando notícias de suas conquistas), mas tudo isso fez parte de uma construção psicológica muito boa do personagem.

O maior problema é a lacuna. Sinto falta da ausência, do que não se deu. Das oportunidades perdidas. Daquilo que poderia ter sido.
  

Em resumo, é um livro sobre um menino regido por um modelo que busca ser o Senhor da sua própria vida. Recomendo principalmente àqueles que gostam de ler livros com uma pegada mais psicológica.

Foi incrível ver diversas ruas, praças, bairros e ônibus que eu vejo diariamente, sendo mostrados no livro. Além de perceber diversas mudanças de lá pra cá.

Espero que tenham gostado ♥
XOXO

Me acompanhe: Instagram  Facebook  Canal  Snap: Nati_chanoski

Nenhum comentário:

Postar um comentário